Logo

Fundamentos básicos do Design Gráfico

Para a criação de uma qualquer peça gráfica há pelo menos 4 tópicos genéricos a ter em atenção, aos quais chamamos os Fundamentos básicos do Design Gráfico:

Linha, Forma, Textura e o Equilíbrio dos tópicos anteriormente referidos. Esta junção de elementos resulta numa composição que pode estar mais ou menos bem conseguida, dependendo da forma como se trabalha com os elementos. Vamos explorar melhor os Fundamentos básicos do Design Gráfico? 🙂

Comecemos por falar da Linha, de uma enorme versatilidade, pode servir para dar ênfase, dividir/organizar conteúdo ou mesmo guiar o olhar do leitor para o sítio pretendido. Quando falamos em linhas falamos não só das linhas retas, podem ser mais ou menos orgânicas, letras de todas as formas e feitios e por aí fora. Dependendo do efeito desejado, há que ter em atenção a sua espessura, cor, textura e estilo. Têm um grande impacto na forma como a mensagem passa.

Falemos agora das Formas. Estão divididas em dois grandes grupos – Orgânicas e Geométricas.
Temos infinitas possibilidades como a criação de ilustrações, logótipos, padrões e a ajuda preciosa que dão na organização e separação de conteúdos. É normal que ao pensar em forma pensemos automaticamente num elemento plano e, apesar de não estar errado, a verdade é que combinando várias formas se pode criar fantásticos elementos tridimensionais.

A Textura, por sua vez, vem acrescentar valor às formas e linhas. Mas o que é isto da textura? Bem, a definição básica é “Qualidade física de uma superfície”. Explorando melhor este conceito percebemos que pode ser aplicada em tudo o que falámos anteriormente. Tem milhares de finalidades como: acrescentar profundidade a formas planas, dar a uma fonte um certo efeito que queremos ou dar um boost a um fundo de uma imagem ou site, por exemplo.

Pegando nestas três noções que estiveram a ler e dispondo-as numa qualquer peça gráfica, chegou a hora de falarmos do Equilíbrio. Esta distribuição igual de peso visual é o que faz com que o trabalho resulte ou, pelo contrário, seja um fiasco. Mas não se assustem, vou-vos dar uma ajuda para se tornarem mestres em equilíbrio. Primeiro há que definir o objetivo e mensagem que pretendem transmitir de forma a resultar num trabalho coerente. Em segundo lugar, definir as cores, texturas e estilo a adotar. Em terceiro lugar, mas não menos importante, juntar os elementos formando uma composição tendo em atenção o espaço negativo, alinhamentos e tamanho.

Assim, resta-nos apontar para dois tipos de equilíbrio. O equilíbrio simétrico, onde o trabalho é igual ou semelhante em ambos os lados da peça gráfica, e o equilíbrio não simétrico, onde o designer consegue por outros meios, que não a simetria, chamar a atenção do leitor para as coisas certas.

Visto isto, aconselhamos a pesquisarem e inspirarem-se no trabalho de outras pessoas. Até os grandes artistas o fazem e é perfeitamente saudável. Avaliem o que gostam e não gostam, definam o vosso estilo e a mensagem que querem transmitir e, não se preocupem quando a criatividade não está do vosso lado. A persistência e a prática vão ser a ferramenta mais importante, quando coordenadas com estes Fundamentos básicos do Design Gráfico e com os softwares ideais.

Se ainda assim, estes Fundamentos básicos do Design Gráfico o assustam, não se preocupe: fale connosco e nós vamos conseguir ajudá-lo!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO