Logo

Da Publicidade Tradicional ao Marketing de Conteúdos.

Estratégia de Marketing Digital

A revolução digital da última década teve naturalmente o seu impacto também ao nível das politicas de marketing de várias empresas e instituições, nomeadamente no que diz respeito à publicidade e às formas de comunicar com a audiência. Do Marketing tradicional, passou-se para uma estratégia de Marketing de conteúdos, como a grande estratégia de marketing digital.

O número de aderentes às redes sociais continua em crescimento passados estes anos todos, e mesmo as marcas ou instituições mais conservadoras sentiram a necessidade de apanhar esta onda digital. É no meio digital que estão as pessoas, e as ferramentas postas à nossa disposição pelas variadas plataformas (Facebook, Google, etc) são capazes de fazer uma trabalho de segmentação tão preciso, como nenhum flyer, anúncio de jornal ou TV.

Mas afinal quais as grandes diferenças entre o Marketing tradicional e o Marketing dos nossos tempos alicerçado nos conteúdos?

Em primeiro lugar a publicidade tradicional é invasiva. Seja um programa de televisão, seja a leitura de uma página de jornal, seja a observação de uma paisagem tapada por um “outdoor” de auto estrada, a publicidade tradicional interrompe de modo a captar a nossa atenção, nem que seja por breves instantes.

O marketing de conteúdos é mais subtil. Ao invés de interromper, ele fornece informação valiosa para o leitor, e mais do que captar a atenção por momentos curtos, tem como grande objectivo estabelecer relações com a audiência, produzindo conteúdos que lhe vão despertando o interesse ao longo do tempo, sendo esta também uma das grande características de uma boa estratégia de marketing digital.

Por outro lado, a publicidade tradicional é bastante mais cara, levando a que tenha que ser feito um estudo muito apurado relativo ao retorno do investimento, de forma a optimizar ao máximo essas campanhas e perceber quais é que poderão fazer sentido estabelecer neste meio.
Pelo contrário, o meio digital permite investir em campanhas muito mais frequentes, através de conteúdos específicos, possibilitando por sua vez uma muito melhor segmentação das audiências, através do chamado “rasto digital” que é a grande arma de que as plataformas digitais se servem no sentido de optimizar as campanhas e os resultados. Um investimento num anúncio de TV pode garantir que uma determinada campanha chega a um número potencial de espectadores, o que já não garante (pelo menos de forma tão precisa) é que esses espectadores são o público-alvo do meu produto, e que estão pelo menos potencialmente interessados em conhecê-lo e até em comprá-lo. O retorno do investimento no meio digital é algo mais fácil de se obter, ou pelo menos muito mais fácil de se medir.

Os meios através dos quais a publicidade tradicional se difunde são a Televisão, Radio, Jornais, Cartazes, Panfletos, sendo essencialmente unidirecional. O marketing de conteúdos é difundido através das redes sociais, sites e blogs. Isto significa que está na dependência da produção de conteúdos relevantes, oportunos, úteis, personalizados e apelativos para a audiência.
A perfeição no marketing de conteúdos está algures entre aquilo que as marcas querem dizer e o que a audiência quer ouvir. No ponto em que estas duas linhas se intercetam está o conteúdo relevante, suscetível de atrair mais contactos e clientes para um negócio.

Não existe uma receita infalível para estabelecer uma boa politica de marketing de conteúdos. Existem isso sim, alguns ingredientes sem os quais ela não pode existir, a saber:
• Site ou Blog (de preferência os dois)
• Conhecimento do negócio e de o que o rodeia
• Muita vontade de escrever e pesquisar
• Utilização de redes sociais que se adaptem ao negócio e à sua área de actuação.

Depois de ter estes ingredientes todos perfeitamente misturados e em consonância, é tempo de começar a produzir os conteúdos. Aqui lembre-se:
• Ouvir
• Colocar-se no lugar do outro (empatia)
• Envolver
• Dialogar
• Ser honesto, autêntico e transparente
• Criar Valor
• Criar Desejo (ao contrário de simplesmente vender)

É um trabalho contínuo, árduo e que vai exigir tempo. Não é para toda a gente mas também não está vedado a ninguém.
Se na sua empresa sente que não há ninguém que possa desempenhar esta função e definir uma estratégia de Marketing Digital, tão importante nos dias que correm, é conveniente começar a pensar numa agência de Marketing Digital para ajudar. É que a revolução digital continua a acontecer todos os dias e ninguém vai poder ficar de fora…

Saiba aqui como é que a BYD pode ajudar.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO