Logo

Escrita Criativa: 5 dicas que o vão tornar um ás das palavras | BYD

 Alerta: 5 dicas para uma escrita criativa!

Quando me deram a escolher qual o agrupamento que queria seguir, no final do 9º ano, não tive dúvidas que queria deixar a História para trás e que teria que seguir Ciências. Acabei por me deparar com o monstro da Química, mas isso fica para outra conversa… Mal sabia eu que, anos mais tarde, iria estar a escrever-vos e a dar-vos 5 dicas para uma escrita criativa!

Habituei-me à Matemática mais exigente e adorei toda a Biologia e técnicas de laboratório. Mas não havia dia que não sentisse necessidade de escrever mais e pôr tudo no papel. Afinal, o Português de Ciências é muito mais simples e menos exigente. Não me desafiava. E, por isso mesmo, precisava de escrever constantemente, sobre tudo e mais alguma coisa. Muitos foram os blogs, as cartas trocadas com as amigas (e alguns namoricos, vá), as letras de música e as frases perdidas no dia-a-dia.

5 dicas para uma escrita criativa

Hoje em dia mantenho um caderno na minha mesa de cabeceira e sou copywriter de profissão. O amor pela escrita continua e necessita de cultivo diário, como tudo. Aprendi como a posso tornar mais criativa e percebi que não posso apenas esperar que as ideias me surjam para as colocar por escrito. E por isso mesmo, hoje partilho consigo 5 dicas para uma escrita criativa  – que funcionam comigo – para estimular a sua escrita.

Escrever, escrever, escrever. Sempre.

Crie um hábito de escrita. Para mim, resulta escrever todos os dias antes de me deitar. Pode ser até uma espécie de diário, uma situação hipotética, uma frase inspiradora… Qualquer coisa. Mas, tal como tudo, a escrita tem que ser treinada. E só o conseguirá fazer se escrever – quase como uma tarefa que tem hora marcada todos os dias.

Cultivar a Leitura.

Quando estamos na escola, somos incentivados a ler diariamente. Fernando Pessoa, Luís de Camões, José Saramago… Vários eram os autores e livros que faziam parte do currículo e que nos obrigavam a ler. Mas hoje em dia, não é assim tão fácil.

Viciamos naquela série do Netflix, vemos vídeos sem fim no YouTube, respondemos às mensagens que temos nos mil grupos de WhatsApp… e a leitura deixa de ser prioridade. Deixamos de ter tempo porque não a priorizamos. E é, sem dúvida, das ferramentas mais essenciais para melhorar a capacidade criativa na escrita. Conhece-se outro tipo de escrita, alimentam-se novas ideias e o nível de vocabulário aumenta.

Exercícios de Criatividade.

Naqueles dias em que tem que escrever, mas não sabe sobre o quê, são vários os exercícios que pode adotar para desbloquear a mente. Procure sempre a simplicidade para que não se torne uma tarefa maçadora. Sugiro três:

– Abra o dicionário e escolha uma palavra aleatoriamente. Esqueça tudo o que sabe sobre ela e crie uma definição imaginária. Um prato é o objecto onde serve o jantar à sua família? E se não for? E se passar a ser um meio de transporte de formigas? Pode ser o que quiser!

– Escreva sobre primeiras vezes. A primeira vez que percebeu que adora aquele gelado de pistachio que come todos os verões. A primeira vez que sentiu borboletas na barriga porque viu a sua cara-metade no recreio do colégio. A primeira vez que entrou num avião. Vale tudo!

– Crie um anúncio de vendas. Venda um animal de 5 pernas, um chapéu que lhe aquece a cabeça ou até aquela tia chata que todos os natais oferece o mesmo pijama. Mas garanta que o vai conseguir vender com todos os argumentos possíveis.

Não esperar pela inspiração.

Nunca encare a escrita como algo que está automaticamente ligado à inspiração. Esta não lhe vai surgir todos os dias nem à hora que quer. E se ficar dependente disso, não vai conseguir escrever e vai estar preso a essa ideia.

Deixe fluir e não fique preso ao momento. Não limite o pensamento e deixe-se ir, simplesmente. Às vezes é a ouvir uma música, a passear, a conversar com alguém. A inspiração não tem hora nem data marcada e, muito menos, conseguirá provoca-la.

Se ajudar, pode até ir anotando as ideias diárias, as palavras ou criatividades que lhe forem surgindo. Escreva num papel ou grave no telemóvel e não deixe que as ideias se percam. Vai ver que a fluidez da sua escrita irá, eventualmente, melhorar!

Nunca esquecer: reler.

Chegou ao fim do seu documento. Acabou de o escrever, carrega no botão de gravar e fecha o ficheiro. Mas releu o que escreveu?

Se acabou de escrever, pare um pouco e dê tempo ao seu pensamento para desligar. Volte a reler o texto passado uns minutos, quando a sua visão já for mais imparcial e tente, sempre, colocar-se no lugar de quem vai ler o texto. Procure perceber se o texto está fluído, se as frases têm sentido, se não tem erros ortográficos… Faz toda a diferença.

Et voilà, tem tudo para dar certo com estas 5 dicas para uma escrita criativa. Agora pegue na caneta e agarre no pedaço de papel mais próximo. Vai escrever sobre o quê?

 

>>Saiba mais sobre os nossos serviços<<

>>Fale connosco<<

 

 

DEIXE O SEU COMENTÁRIO