Logo
Mariana Ribeiro
Mariana Ribeiro

Equipa BYD

Mariana Ribeiro

Web and Graphic Designer

Na fotografia de Natal da BYD a Mariana é a única que continua bronzeada. E por coincidência é a ela que toda a gente pede para se vestir de Mãe Natal. As nossas outras miúdas vestem-se de presentes. E a festa mete álcool.

Se nos perguntarem qual o nosso melhor designer, não sabemos responder. Mas se nos perguntarem qual o mais cheiroso, gritamos que é a Mariana! E penteada também. E de dentes escovados também. E de unhas arranjadas. Parece óptimo tê-la cá mas acaba por se tornar chato ter uma Equivalenza-Colgate-Schwarzkopf ambulante a criar expectativas irreais. Se acham que somos bons em marketing digital deviam ver a Mariana em marketing pessoal. Até o Bernardo que não costumava ligar muito a estas coisas agora aplica creme 3 vezes ao dia para conseguir uma pele mais nutrida. E só porque pode, pede aos estagiários para lho esfregarem nas costas.

A Mariana tirou o curso de Design e o Mestrado de Design em Comunicação. Depois fez um estágio na Young & Rubicam e trabalhou na Giríssima e na Maria Bianca. Ainda fez uns trabalhos como Freelancer e só depois a capturámos. Foi uma trabalheira para a ir buscar, mas quem espera sempre alcança.

Os seus hobbies passam muito por ver telenovelas brasileiras e dançar funk. E até já tem um plano para se tornar ilegal. A sua cidade preferida é o Rio de Janeiro onde vai todos os anos passar o Carnaval, e depois passa rápido no Vaticano para lhe perdoarem os excessos. É uma desportista nata: era uma bomba do vólei, uma craque no basquete, uma boss no surf e uma máquina defensiva no futebol: chamavam-lhe Pepe do São João de Brito. Agora diz que tem treinos funcionais mas uma vez fomos espreitar e afinal é zumba no Jardim da Estrela.

É uma betinha não assumida: “Não só não sou de Cascais, como nunca lá fui! Esses betos…” – acusa, depois de um dia completo de Guincho. Confessa que não gosta especialmente de animais, mas nós desconfiamos que são os animais que não gostam dela… O seu papagaio Popas fugiu e o seu peixe Gluglu terminou a sua vida desesperado e suicidou-se num último gesto fatal: comeu até à morte. Segue uma representação apurada pela polícia da última visão do seu peixe, aqui. RIP Gluglu, merecias melhor.

Em análise final, a Mariana está connosco há mais de um ano e a nossa relação anda cada vez melhor. Tanto que já a ensinámos a fazer sites e é orgulhosamente a sua especialidade nerd (só usa os óculos para os fazer). Estamos fortes e cúmplices e não nos fartamos de partilhar o seu óptimo trabalho com os clientes. Desde que não a tenhamos que partilhar a ela. Que é nossa. Portanto nem pensem nisso. Arranjem a vossa.