Logo
Maria de Lima Mayer
Maria de Lima Mayer

Equipa BYD

Maria de Lima Mayer

Copywriter & Community Manager

Mais nova, a Maria Mayer sonhava ser uma grande cantora e tornar-se numa estrela pop portuguesa! E tinha tudo: o nome sonante, o look, a atitude… Só lhe faltava mesmo a voz afinada e a coragem de actuar. É que a Maria cresceu a ver os Ídolos e desenvolveu uma grande fobia ao Manuel Moura dos Santos – o mau dos júris. Hoje em dia ultrapassou-a e já só tem medo do Bernardo – o mau da BYD.

Adorava vestir-se e aperaltar-se e era uma craque na matéria. Tanto que começou a beijar aos 13 anos e ia de vento em popa. Infelizmente aos 15 aconteceu-lhe aquilo que mais temia e começou a usar aparelho – teve que fazer uma pausa de beijinhos durante tempo incerto. Tirou-o há uns dias e desde aí que sempre que entra no escritório espeta 2 chochos a todos – até aos clientes que estão em reunião ou aos técnicos que vêm arranjar o router.

Perguntámos-lhe sobre soft skills e falou-nos de uma muito valiosa: é uma bomba a andar de patins em linha e promete ser a professora de desportos radicais da BYD. Não gosta de se armar mas já desceu de skate o halfpipe de Carcavelos quando mais nova era maria-rapaz.

É uma foodie viciada no ginásio e tem uma alimentação saudável (que seca, não é?). Para equilibrar as coisas gosta muito de sair à noite e dança como se ninguém estivesse a ver. Adora “estar com ajamigas” e é óptima companhia, principalmente quando não nos apetece falar, que a nossa gralha preferida conversa pelos dois.

Tem uma irmã gémea e só quem as conhece bem é que as sabe distinguir. Dentro do escritório da BYD estamos tranquilos. Mas quando a vemos fora dele é uma complicação: temos sempre que, com o coração nas mãos, arriscar um cumprimento e um beijo cordial, a uma das irmãs. Fazemos figas para que seja a certa, se bem que desconfiamos que a errada anda a receber miminhos à pala sem dizer nada a ninguém. Este vício dos beijinhos deve ser de família.

Tirou o curso de Gestão Hoteleira e estagiou nalguns dos grandes nomes internacionais: Ritz, Tivoli, Intercontinental… Depressa se revelou muito desenrascada e líder, pelo que começou a tratar das vertentes de comunicação. Há quem diga que foi a Maria a responsável pelo boom turístico que houve nos últimos anos em Portugal. É o que dá metê-la à frente das redes sociais.

Hoje em dia é muito certinha e uma das nossas melhores Copywriters / Community Managers. Deixou para trás um passado de loucura e rebeldia. Deixou para trás as novelas. Deixou para trás os graffitis na escola e a maria-rapazice. Deixou tudo isso para trás, mas há uma coisa que leva para a frente.

E essa coisa é a BYD, que carrega quase sozinha.