Logo
Francisco Leal Coelho
Francisco Leal Coelho

Equipa BYD

Francisco Leal Coelho

Creative Director & Head Designer

O que o Francisco queria mesmo era ser piloto de automóveis, mas tem vindo a desistir da ideia porque ainda não passou no exame de condução. O seu plano B passava por tornar-se num grande piloto de aviões, só que a sua visão de toupeira não inspira confiança a ninguém e não lhe permite comandar grandes voos. Hoje em dia embarca no foguetão da BYD e viaja numa missão sem rumo pelo espaço sideral, onde vamos todos na esperança de encontrar uma força maior que nos salve da insolvência financeira.

Está já crescido e é um dos mais velhos elementos da tripulação, se bem que o seu maior medo continua o mesmo: a freira Olga do Externato do Parque. Foi a fugir dela que partiu por 3 vezes a cabeça em miúdo. Já hoje em dia, se não a parte, parece que tenta: passa horas a bater com a cabeça na parede à pala de alguns dos nossos designs mais difíceis!

Pois… É que não é fácil ser o Head of Design da BYD. Para além de ter que dar a cara por este desastre e ter que desenhar alguns dos seus projectos mais importantes, tem ainda que gerir uma equipa de designers indomáveis que tudo o que querem é ser mestres do Photoshop sem olhar a regras ou cargos. São difíceis de comandar mas quando se portam bem recebem uma festa e um biscoito.

O Francisco tirou Artes mas como em novo não era grande craque a desenhar no papel, teve que desde cedo se virar para o digital. E treinou muito: sempre que não estava à procura de solteiras no mIRC ia para o Photoshop aprender novas ferramentas. Ainda bem, foi isso que o formou. Como designer e como homem. Só agora é que não o deixamos tentar a sua sorte no mIRC, nem a mulher dele, que não acha piada nenhuma.

É completamente viciado em rebuçados e torna-se cleptomaníaco com os que estão na BYD. É distraído, meio surdo (calculamos nós, pelo volume a que ouve música no escritório) e tem uma péssima relação com a internet, que não lhe responde aos avanços nem às pancadas no ecrã. A violência doméstica não é justificável mas o Francisco e a tecnologia há muito que têm uma relação assumida e não vai ser isto que os vai separar. Tanto que alguns dos frutos que geraram são muito bons cursos de Design Gráfico e de Criatividade Publicitária.

Diz que alguns dos seus ídolos são Steve Jobs e Elon Musk. Mas a verdade é que nenhum dos dois teve que ter sucesso a trabalhar num escritório em que o lema é que o importante é participar. Esta tarefa é infinitamente mais difícil, portanto guardem o nome: Francisco Coelho. Nós guardamo-lo a ele.