Logo
Tomaz Castelão
Tomaz Castelão

Equipa BYD

Tomaz Castelão

Creative|Copywriter

Fruto de uma entrevista de emprego que parecia uma partida, o Tomaz é o nosso erro de que mais nos orgulhamos. É o mais jovem da empresa mas diz que se tornou adulto há muito, por se ter visto obrigado a crescer rápido quando para um trabalho da escola pesquisou no Google Imagens “gatas”. E por lá se perdeu. (Contou-nos isto na entrevista.) Não o aconselhamos, mas se quiserem passar pela mesma experiência do Tomaz de 9 anos, cliquem aqui.

Hoje em dia é (in)felizmente o nosso criativo e copywriter de serviço. O que nos chamou a sua atenção foram as crónicas que escreveu no Facebook e que invadiram o feed do pobre coitado que foi despedido por o ter sugerido contratar. A sua mais conhecida valeu-lhe algumas paixões platónicas e umas quantas ameaças de morte. Só da BYD foram 3.

Está a tirar o curso de Ciências da Comunicação na Nova e a sua vertente é Comunicação Estratégica. Foi também o capitão da equipa de Rugby do Cascais sub23, mas achamos que só porque organiza boas 3as partes. Nestes seus poucos anos teve algumas experiências profissionais: deu explicações de Matemática ao 6º ano (os seus explicandos emburreceram), trabalhou num restaurante (despedido por comer os restos dos clientes, à mesa com os mesmos) e no mundo da moda (não trabalhou, mas assediou uma plus-size model). A nós contou-nos que não tinha referências.

Tinha boas notas em miúdo. Tanto que não só era do quadro de honra, como era também vítima de bullying. (Estas situações parecem vir recorrentemente juntas.) A mãe diz que era por os outros miúdos terem inveja dele. O pai pede desculpa por ter feito parte do grupo dos outros miúdos. Segue em anexo uma fotografia do Tomaz, em gesto de apelo à compaixão.

Aos 18 anos jogou rugby pela selecção (na altura em que era bom) e decidiu ir um mês numa viagem de introspecção e descoberta interior sozinho pela Europa (só nos faltava esta…). Aos 19 saltou de pára-quedas, e nunca na vida teve tanto medo (o instrutor). Aos 20 anos fez voluntariado num campo de refugiados e aos 21 recebeu uma maldita chamada da BYD a demonstrar interesse em contratá-lo. Faz anos em Maio, portanto afastem-se dos 22.

Perguntámos-lhe sobre projectos e a curto prazo diz que tenta não ser despedido. A médio vai de Erasmus para Roma, de onde planeia continuar a colaborar com a BYD, à distância. Esperamos que não nos traia com uma agência italiana. Dissemos-lhe para conciliar estudos com trabalho e mulheres. Mas ele confidenciou a alguém ao almoço que lhe tínhamos dito para fazer um trabalho de estudo de mulheres. Já percebemos que fez confusão mas agora estamos à espera para ver quão longe a brincadeira vai.

A verdade é que o Tomaz se vai embora em breve. E aqui no escritório é certo que vão cair lágrimas em grande quantia.

Só ainda não sabemos se de tristeza ou se de alegria.