Logo

5 técnicas para uma boa Newsletter

O e-mail marketing, e as newsletters regulares em concreto, são um tema cujo futuro já foi muito discutido.

Vaticinar a morte do e-mail marketing, porque as pessoas têm hoje muito mais redes, é tão redutor como vaticinar a morte do papel porque existem ecrãs.

A verdade é que as newsletters podem ser uma importante e muito útil ferramenta de relação com o seu cliente, com grande potencial de CTA para os seus objetivos de vendas.

Deixamos-lhe algumas sugestões estratégicas para levar cada e-mail a bom porto…

 

1. Segmente os seus contactos:

Do ponto de vista técnico, as plataformas de e-mail Marketing – como o E-goi, o Mailchimp, o Getresponse ou o Aweber – oferecem a possibilidade de segmentar os seus clientes de acordo com os perfis e interesses de cada um deles. Consoante a variedade de produtos que vende, pode ser útil qualificar a sua base de dados para ir ao encontro dos grupos de clientes a quem poderá interessar determinada newsletter. Por vezes, não faz sentido enviar determinados conteúdos para toda a base de dados (se está a promover uma campanha especifica para uma loja física em Lisboa, por exemplo, talvez isso não interesse a alguém que mora no Algarve, ou fora do país). É assim que transforma os seus leads em contactos e que inicia uma relação mais personalizada e com maior potencial para resultar numa compra.

Lembre-se: é mais importante ter uma base de dados ativa e “engaged” do que ter muitos leads e uma taxa de abertura abaixo dos 15%.

 

2. Trabalhe os “assuntos” do e-mail que vai enviar

Nenhum cliente quer ter uma caixa cheia de e-mails com o assunto “as novidades do mês” ou “os imperdíveis desta semana”. Para se destacar, tem de criar assuntos distintivos. Sugerimos que escolha o ponto mais importante da newsletter ou uma frase “catchy” e divertida ou que aposte em frases curtas, tipo slogan, com emojys. Acima de tudo, não tenha medo de arriscar! 😉

 

3. Faça as suas medições

É fundamental que domine as funcionalidades de medição da sua plataforma de e-mail marketing.

Por um lado, deve saber quem não abriu a primeira vez e ponderar o reenvio de uma versão atualizada das suas newsletters para esses contactos, para otimizar o seu trabalho e fazer com que ele chegue a mais pessoas.

Por outro lado, meça e procure perceber quais os dias e as horas que geram mais cliques nas suas newsletters. Quanto maior e melhor for qualidade e quantidade do feedback que reunir, melhores serão as decisões que vai poder tomar sobre o caminho certo a seguir.

 

4. Faça testes qualitativos

No que ao conteúdo diz respeito, deve usar as suas ferramentas de medição para perceber que tipo de conteúdos se associam a maiores taxas de abertura. Saber se a sua base de dados ou segmento reage melhor a conteúdos (imagens e copys) fun, interativos, informativos ou promocionais pode ser fundamental para criar quase um Manual de normas para futuras newsletters, consoante as temáticas que escolha.

Ao fazer estes testes, procure variar a forma como comunica, sem deixar de manter a sua marca, o seu tom e o seu key visual.

 

5. Assuma uma regularidade

O cenário ideal para quem envia newsletters como ferramenta de comunicação é ter os seus clientes a aguardar o dia em que a vão receber para poderem fazer as suas compras. Ora, para conseguir isto tem de ser consistente, sistemático e regular nos seus envios, bem como manter lógicas semelhantes em todos eles.

É fundamental que o cliente vá compreendendo que existe um compromisso da sua parte em enviar conteúdos úteis, vá criando uma relação e uma expetativa.

 

 

Por último, tenha em conta que deve desenvolver uma estratégia de e-mail marketing responsivo e adaptado a vários ecrãs. Está na hora de pôr mãos à obra e começar a desenvolver as melhores newsletters que a sua empresa já criou.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO